Publicado en AULA DE LÍNGUAS, Aula de língua Portuguesa 7ºano, AULA DE PORTUGUÊS

A INTERTEXTUALIDADE

Intertextualidade - Dicio, Dicionário Online de Português

Leia o poema abaixo:

Canção do exílio

Gonçalves Dias

Minha terra tem palmeiras
Onde canta o Sabiá,
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar – sozinho, à noite –
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Agora leia a tirinha e pense sobre o que seria intertextualidade…

1- (UERJ – 2008)

Ideologia

Meu partido
É um coração partido
E as ilusões estão todas perdidas
Os meus sonhos foram todos vendidos
Tão barato que eu nem acredito
Eu nem acredito
Que aquele garoto que ia mudar o mundo
(Mudar o mundo)
Frequenta agora as festas do “Grand Monde”

Meus heróis morreram de overdose
Meus inimigos estão no poder
Ideologia
Eu quero uma pra viver
Ideologia
Eu quero uma pra viver

O meu prazer
Agora é risco de vida
Meu sex and drugs não tem nenhum rock ‘n’ roll
Eu vou pagar a conta do analista
Pra nunca mais ter que saber quem eu sou
Pois aquele garoto que ia mudar o mundo
(Mudar o mundo)
Agora assiste a tudo em cima do muro

Meus heróis morreram de overdose
Meus inimigos estão no poder
Ideologia
Eu quero uma pra viver
Ideologia
Eu quero uma pra viver.

(Cazuza e Roberto Frejat – 1988)

E as ilusões estão todas perdidas (v. 3)

Esse verso pode ser lido como uma alusão a um livro intitulado Ilusões perdidas, de Honoré de Balzac.

Tal procedimento constitui o que se chama de:

a) metáfora

b) pertinência

c) pressuposição

d) intertextualidade

e) metonímia

mais atividades clique:

Publicado en Aula de língua Portuguesa 7ºano, Aula de língua Portuguesa 8ºano, AULA DE PORTUGUÊS

Como escrever para a Rainha Elizabeth

Clique e acesse às regras

Publicado en Aula de língua Portuguesa 7ºano, Aula de língua Portuguesa 8ºano, AULA DE PORTUGUÊS

ATIVIDADES SOBRE DISCURSO DIRETO E INDIRETO

PARA PRATICAR:

Publicado en Aula de língua Portuguesa 7ºano, Aula de língua Portuguesa 8ºano, PORTUGUESE CLASS FOR FOREIGNS

Verbos

Exercícios sobre verbos no modo indicativo

1. Reescreva o texto a seguir, empregando no modo indicativo e nos tempos solicitados os verbos que estão entre parênteses. Faça a concordância do verbo com o sujeito em número e pessoa, de acordo com o contexto. 

Dança da chuva 

Você (acreditar – presente) na dança da chuva? Em 1998, o Estado de Roraima (ter – pretérito perfeito) quase 1/4 de seu território queimado por causa de uma seca que já (durar-pretérito imperfeito) 3 meses. Depois de frustradas tentativas de apagar o fogo, o governo (decidir – pretérito perfeito) recorrer à crendice popular. Dois índios caiapós, Kuerit e Mantii, (ser – pretérito perfeito) levados do Mato Grosso até Boa Vista para executar a dança da chuva. As passagens e o hotel (ser – pretérito perfeito) pagos pela Funai. Os pajés (dançar – pretérito perfeito) durante 40 minutos, às margens do rio Curupira, pedindo chuva ao espírito de um antepassado. Para surpresa geral, a chuva (vir – pretérito perfeito) e (apagar – pretérito perfeito) a maior parte dos focos de incêndio. 

(Marcelo Duarte. O guia dos curiosos: Brasil . São Paulo: Cia. das Letras, 1999. p. 44.)


2. 
Sublinhe a forma verbal adequada. 

a) A meninada (saiu/saíram) correndo na hora do intervalo. 
b) Durante o vendaval (caiu/caíram) todas as folhas da mangueira. 
c) (É/Sou) sempre eu que levo a culpa. 
d) Os Estados Unidos (fica/ficam) na América do Norte. 
e) Já (chegou/chegaram) os livros que a Janíce encomendou. 
f) (Faz/Fazem) parte do elenco a mãe, o pai e a filha. 
g) Hoje (é/sou) eu que leio o texto. 
h) Oba! Amanhã (começa/começam) as férias.

1. Observe a imagem e responda as perguntas que seguem:
a) Qual o assunto tratado neste texto?
b) Quantos verbos esse texto apresenta no geral, contando desde o título até a última palavra?
c) A expressão “VAI CAIR” presente na imagem poderia ser substituída por apenas um verbo e matéria o mesmo sentido. Que verbo seria esse?
d) Os verbos COPIAR, DEIXAR, CAIR, SER, e REPETIR estão em que forma verbal nesta imagem?
e) Na pergunta: “Por que o senhor nunca FALTA?” A palavra m destaque está em que modo verbal?
2. Complete a letra da música com os verbos que estão faltando:

NA HORA DA RAIVA
HENRIQUE E JULIANO

Encontrei,
Uma caixinha cheia de relatos
Um monte de documentos tão falsos
Nossas vidas…
Em minhas mãos agora
Tá cada parte dessa nossa história
E eu não sei se eu rasgo
Ou jogo fora
E o que é que eu faço agora?
Cometi
A loucura de nossas fotos _________
E uma por uma eu vou ter que _______
Mas foi na hora da raiva
Na hora, na hora da raiva
Naquele segundo
Eu pensei que até te ________
Mas respirei fundo
E vi que eu te __________
Mas _____ na hora da raiva
Na hora, na hora da raiva.

3. Ainda sobre a música acima, responda:
a) Por que o sujeito da música comete tal ato?
b) Como ele fica depois desse ato?
c) Retire dessa música dois verbos na forma de infinitivo.
d) Retire dessa música dois verbos no modo indicativo.
f) Retire dessa música dois verbos no tempo passado.


4. Leia o texto abaixo e circule todos os verbos presentes:
Joãozinho voltou da aula de catecismo e perguntou ao pai: – Pai, porque quando Jesus ressuscitou, apareceu primeiro para as mulheres e não para os homens? – Sei não, meu filho! Vai ver que é porque ele queria que a notícia se espalhasse mais depressa!


5. Grife os verbos das frases abaixo.
a) Choveu muito ontem.

b) Faz frio.c) Não arrumamos o quarto.d) Talvez eu experimente desse sorvete.e) Abra essa porta garoto!f) Toquem a viola e dancem.

g) Resolveremos as atividades após o jantar.h) Gritamos muito

.h) Ah! se meu time vencesse…i) Não jogue lixo nas ruas. 


6. Complete as frases de acordo com os verbos entre parênteses e os tempos pedidos.
a) Preciso passar no vestibular, por isso………….muito. (estudar – futuro).

b) ……………boas lembranças da minha infância. (ter – presente).

c) Marcela e Bruna……………….ao cinema ontem. (ir – pretérito perfeito).

d) Nesta vida…………….o que plantamos. (colher – presente).

e) Pedro………………futebol muito bem se tiver oportunidade. (jogar – futuro).f) Os homens……………….viola durante a serenata. (tocar – futuro).

g) O aluno………………um prêmio ao final do semestre. (ganhar – presente).

h) A menina………………alto durante as aulas. (falar – pretérito imperfeito).

7. Preencha os espaços em branco com as palavras dadas. 
CONTRATARÃO – CONTRATARAM – DISPUTARÃO – JOGARÃO – JOGARAM – JOGARAM – JOGAREM – SERÃO
a) Ontem, os alunos da minha equipe …………. bem.b) Depois de amanhã, a 1ª e a 2ª turma ……………….. a taça final.c) terão de estar muito concentrados para ……………………. bem. d) Caso contrário, os desafios ……………… inglórios.e) Os clubes portugueses …………………….. muitos jogadores estrangeiros, o que é pena.f) Se os nossos jogadores não se preocuparem convenientemente, dentro de pouco ……………….muitos mais. g) No Maracanã foram, sobretudo, os turistas que ………………. bem no futebol. h) Com o tempo e a prática, os portugueses ……………… tão bem como eles.


8. Transformem as locuções verbais destacadas em apenas um verbo.
a)Vou estudar bastante hoje. 

b)Meu cãozinho é amado por todos da família. 

 c)Tenho de ajudar minha mãe nas tarefas da casa. d)Quando cheguei, o professor ia saindo.e)Vamos viajar nestas férias. 

f)No céu, as estrelas pareciam brilhar como nunca.

 g)Ia caminhando sozinho quando avistei você. 

h)Quando meus amigos foram embora, continuei jogando.

QUESTÕES OBJETIVAS

Fonte: http://professorjeanrodrigues.blogspot.com/2018/10/atividade-sobre-classe-de-verbos.html

Leia o texto a seguir:
MORREU DE CONFUSÃO (CARTA DE UM SUICIDA)
Foi encontrada no bolso de um suicida, em Maceió, a seguinte carta:
“Ilmo. Sr. Delegado de Polícia:
Não culpe ninguém pela minha morte. Deixei esta vida porque, um dia mais que eu vivesse, acabaria morrendo louco. Explico-lhe, Sr. Delegado: tive a desdita de casar-me com uma viúva, a qual tinha uma filha. Se eu soubesse disso, jamais teria me casado.Meu pai, para maior desgraça, era viúvo, e quis a fatalidade que ele se enamorasse e casasse com a filha de minha mulher. Resultou daí que minha mulher tornou-se sogra de meu pai. Minha enteada ficou sendo minha mãe, e meu pai era, ao mesmo tempo, meu genro. Após algum tempo, minha filha trouxe ao mundo um menino, que veio a ser meu irmão, porém neto de minha mulher, de maneira que fiquei sendo avô de meu irmão. Com o decorrer do tempo, minha mulher também deu à luz um menino que, como irmão de minha mãe, era cunhado de meu pai e tio de seu filho, passando minha mulher a ser nora de sua própria filha.Eu, Sr. Delegado, fiquei sendo pai de minha mãe, tornando-me irmão de meu pai e de meus filhos, e minha mulher ficou sendo minha avó, já que é mãe de minha mãe. Assim, acabei sendo avô de mim mesmo.Portanto, Sr. Delegado, antes que a coisa se complicasse mais, resolvi desertar deste mundo.
Perdão, Sr. Delegado.”
Da seção “O impossível acontece”, da revista “O Cruzeiro”.


9. No trecho:
“Deixei esta vida porque, um dia mais que eu vivesse, acabaria morrendo louco”
Sobre o verbo em destaque, podemos afirmar corretamente que:
a) Trata-se de um verbo que indica fenômeno da natureza

b) Encontra-se na forma de gerúndio.c) Indica um fato incerto, ou seja, uma hipótese.

d) Apresenta a forma de infinitivo.

e) indica um fato certo, logo está no modo indicativo.


10. No trecho:Não CULPE ninguém pela minha morte
Levando em consideração o verbo em destaque, a frase transmite a noção de:
a) uma ordem

b) um pedido

c) uma acusação

d) uma alegação

e) um autorização  


11. No trecho:
“Deixei esta vida porque, um dia mais que eu vivesse, acabaria morrendo louco.”A locução verbal em destaque pode ser substituída por qual forma simples, sem alterar o sentido do texto:
a) morresse

b) morrac) morreu

d) morri

e) morreria


12. Sobre o fragmento abaixo, podemos afirmar que
“Resultou daí que minha mulher tornou-se sogra de meu pai.”
a) Apresenta três verbos.

b) A palavra “daí” é um verbo.

c) A forma verbal “Resultou” encontra-se na 3ª pessoa do plural.

d) A forma verbal “tornou-se” não se refere a ninguém nesse trecho.

e) As formas “resultou” e “tornou-se” encontram na 3ª pessoa do singular, modo indicativo, tempo pretérito. 


13. A forma verbal em destaque encontra-se no tempo:
“minha filha TROUXE  ao mundo um menino”


a) Presente

b) Pretérito mais-que-perfeito

c) Pretérito perfeito

d) Pretérito imperfeito

e) Futuro 
14. No trecho:”resolvi desertar deste mundo”
Levando em consideração o contexto do texto, O VERBO em destaque significa:
a) abandonar

b) brincar

c) comer

d) viver

e) sonhar 

MAIS ATIVIDADES

Publicado en Aula de língua Portuguesa 7ºano, Aula de língua Portuguesa 8ºano, AULA DE PORTUGUÊS

Descrição objetiva e subjetiva

Exemplo de descrição de paisagem:

A PAISAGEM

Há algum tempo atrás passei por uma paisagem muito bonita, que me ficou na memória… lembro-me desse dia, como, se fosse hoje.

Na paisagem, em primeiro plano podia-se observar uma cabana rústica, feita de madeira, com um aspeto de ser bastante antiga. Uns metros mais atrás da cabana, à esquerda, havia duas árvores, uma mais alta que outra, mas as duas de tom verde-escuro.

Na paisagem existiam bastantes colinas verdes, que subiam e desciam vezes sem conta.

Em segundo plano, havia uma bela e grande igreja branca com uns belos azulejos azuis limpos e brilhantes, e bem perto da igreja existiam ainda umas grandes árvores, de tom verde-claro.

Ao fundo da paisagem, por cima de tudo e de todos, umas grandes e belíssimas montanhas…

Esta foi uma paisagem muito bela que me ficou na memória.            

Paisagem


– Não imaginas a paisagem lindíssima que vi no fim-de-semana! Era uma paisagem colorida, cheia de verde à volta, devias ter visto! Ouvia-se os pássaros a cantar, melodias tão bonitas… Viam-se várias árvores, montanhas e casas, cada casa tinha uma beleza única! Também havia uma igreja ao fundo de tudo, estava rodeada com árvores e natureza, o que a tornava mais bela do que já era! Se tivesses lá, ias adorar! Para além dos pássaros, ouviam-se os sinos da igreja e o vento… Mais atrás da igreja, viam-se campos agrícolas e pastores a pastar o seu gado! Era tudo tão bonito. Espero voltar lá mais vezes! A uns metros, à frente da igreja estava uma cabana, que parecia abandonada. A cabana era castanha e pequena. À esquerda da cabana não havia árvores, só se via relva, um pouco seca. Mas era tudo tão lindo, que é impossível esquecer! Espero que um dia vás lá!

Dinâmica- desenhe a paisagem ao ouví-la

Agrupamento de Escolas Visconde de Juromenha - ppt carregar
Redação Descritiva Texto Descritivo De Uma Pessoa Exemplo – Novo Exemplo

Além, muito além daquela serra, que ainda azula no horizonte, nasceu Iracema.
Iracema, a virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que seu talhe de palmeira.
O favo da jati não era doce como seu sorriso; nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado.
Mais rápida que a corça selvagem, a morena virgem corria o sertão e as matas do Ipu, onde campeava sua guerreira tribo, da grande nação tabajara. O pé grácil e nu, mal roçando, alisava apenas a verde pelúcia que vestia a terra com as primeiras águas. (trecho da obra Iracema de José de Alencar)

Publicado en AULA DE INGLÊS- TEACHER SILVANA, Aula de língua Portuguesa 7ºano, Aula de língua Portuguesa 8ºano, AULA DE PORTUGUÊS

Charlie Brown e a turma do Snoopy. Vida escolar!!

Reflexão:

Publicado en Aula de língua Portuguesa 7ºano, Aula de língua Portuguesa 8ºano, AULA DE PORTUGUÊS, PORTUGUESE CLASS FOR FOREIGNS

Contos de enigma

Conto de mistério
Os contos de mistério têm como característica uma história que pode ser sobrenatural ou somente um suspense, com uma situação mal resolvida onde as peças vão se encaixando no decorrer da narrativa, sem tantas pistas para o leitor, atingindo o clímax onde há a explicação.
O mistério é um gênero que prende a atenção do leitor pela curiosidade do desfecho, pois não é uma situação clara.
Ele é estruturado com uma introdução das personagens e da trama, o desenvolvimento dos fatos e o clímax, onde a situação de mistério é resolvida.

As características de um conto de enigma são:

> presença de crime ou mistério

> detetives como personagens centrais

> uso da lógica

> vestígios do crime (pistas)

Um conto de mistério ou mistério tem como tema central um crime. Assim, seu objetivo será a investigação e resolução desse fato, contando sempre com um detetive para isso.

Ao longo da história, o autor vai soltando pistas sobre o crime, que ajudarão o detetive a encontrar o verdadeiro culpado.


Tipos de conto: o conto é classificado como um gênero narrativo, ou seja, um tipo de narração. No entanto, existem vários tipos de contos dependendo dos elementos que compõem a história e de como ela pode terminar, dando subgêneros a eles.
Vejamos alguns mais famosos: conto maravilhoso, conto de terror, conto fantástico, conto de enigma.

Sobre o gênero conto de enigma
O eixo desse tipo de narrativa é um enigma a ser desvendado. Seus elementos básicos são: o enigma, a vítima, o culpado, o detetive, as pistas, a solução.
A trama, pode ser envolvente, mantém o leitor em tensão durante todo o desenvolver da história. No decorrer do texto, são apresentadas pistas que ajudam a elucidar o caso, mas o mistério só é resolvido no final da narrativa. Os diálogos são rápidos, em especial quando se trata de interrogatórios. A narrativa de enigma clássica apresenta sempre duas histórias distintas: a do crime e a da investigação. Em geral, durante o processo de investigação, relata-se a história do crime. Além um detetive perspicaz, esse gênero requer que a lógica de resolução do enigma seja perfeita, sem falhas.

Assista um exemplo de conto de enigma:

Questão: 1- No conto a liga dos Cabeças vermelhas, como Sherlock Holmes deduziu que o Sr. Wilson já tinha sido operário, viajado em navios, estado na China e escrito muito ultimamente?

Vamos ler o conto: Os dançarinos

De Arthur Conan Doyle – Clique abaixo:

Quem é Ágata Christie? Pesquise.

Vamos ler o Caso dos dez negrinhos

DEZ SOLDADINHOS SAEM PARA JANTAR, A FOME OS MOVE;
UM DELES SE ENGASGOU, E ENTÃO SOBRARAM NOVE.

NOVE SOLDADINHOS ACORDADOS ATÉ TARDE, MAS NENHUM ESTÁ AFOITO;
UM DELES DORMIU DEMAIS, E ENTÃO SOBRARAM OITO.

OITO SOLDADINHOS VÃO A DEVON PASSEAR E COMPRAR CHICLETE;
UM NÃO QUIS MAIS VOLTAR, E ENTÃO SOBRARAM SETE.

SETE SOLDADINHOS VÃO RACHAR LENHA, MAS EIS
QUE UM DELES CORTOU-SE AO MEIO, E ENTÃO SOBRARAM SEIS.

SEIS SOLDADINHOS COM A COLMEIA, BRINCANDO COM AFINCO;
A ABELHA PICA UM, E ENTÃO SOBRAM CINCO.

CINCO SOLDADINHOS VÃO AO TRIBUNAL, VER JULGAR O FATO;
UM FICOU EM APUROS, E ENTÃO SOBRARAM QUARTO.

QUATRO SOLDADINHOS VÃO AO MAR, UM NÃO TEVE VEZ;
FOI ENGOLIDO PELO ARENQUE DEFUMADO, E ENTÃO SOBRARAM TRÊS.

TRÊS SOLDADINHOS PASSEANDO NO ZOO, VENDO LEÕES E BOIS,
O URSO ABRAÇOU UM, E ENTÃO SOBROU DOIS.

DOIS SOLDADINHOS BRINCANDO AO SOL, SEM MEDO ALGUM;
UM DELES SE QUEIMOU, E ENTÃO SOBROU SÓ UM.

UM SOLDADINHO FICA SOZINHO, SÓ RESTA UM;
ELE SE ENFORCOU, E NÃO SOBROU NENHUM.

ATIVIDADE:

  1. Você vai assistir a um filme que seu professor escolheu. Ao final, em duplas, discutam as perguntas. A- Qual é o conflito? B- Qual é o clímax? C- Qual é o enigma? D- Você conseguiu desvendar o enigma? Como? E- Há clima de suspense? Como ele é criado? F- Você acha que a história de enigma envolve mais quando é retratada em livro ou em filme? Por quê?

RESOLVA OS ENIGMAS

  1. Um navio japonês foi assaltado e seu tesouro roubado. Piratas chegaram ao navio e questionaram os três únicos suspeitos: o cozinheiro, o médico e um marinheiro.

2- O cozinheiro disse que não tinha sido ele, pois estava cortando sushi; o médico disse que não havia sido ele, pois estava atendendo um passageiro com enjoo; o marinheiro disse que não havia sido ele, pois estava virando a bandeira.

Quem roubou o tesouro e como você descobriu?

3-Uma excursão, ao andar em um deserto, encontra o cadáver de um homem, um paraquedas e um palitinho de dente. Qual a explicação para isso?

4-JHON SENHOR


Sr . John, é um empresário rico que vive e faz as coisas sozinho. Num domingo, ele resolveu dar  uma festa em sua casa, chamou muitas pessoas. Na manhã do dia seguinte ele foi encontrado morto, lá tinha cinco suspeitos que haviam ficado na casa após a festa.
Seu melhor amigo, seu Tio, seu irmão, sua namorada e sua faxineira. A namorada disse que estava dormindo, quando a acordaram dizendo que ele tinha sido  assassinado. Seu melhor amigo disse que estava assistindo ao Futebol, quando foi chamado para assistir ao jogo, ele estava morto.

 Logo liguei para polícia. O tio disse que estava na sala de jantar tomando café da manhã. Seu
irmão disse que estava na piscina dando uns mergulhos. A faxineira disse que
estava varrendo o chão como fazia todo dia. Logo prenderam o assassino. Quem foi preso?

5-COMIDA
O dia estava chuvoso,
e os funcionários do restaurante chegaram para trabalhar . Tinha muito serviço,
começaram pela organização da cozinha e depois separar os alimentos das
receitas a serem preparados .De repente a cozinha pegou fogo. A perícia
constatou que naquele momento alguém havia deixado o álcool ao lado do fogão. A
cozinheira disse que estava colhendo as verduras na horta do restaurante, a
ajudante disse que estava estendendo no sol os panos de prato que tinha lavado
e o chefe da cozinha disse que tinha saído para comprar alguns itens que
faltavam… Quem foi o culpado?

Revista Enigmas

Vamos produzir um conto de enigma ou mistério? Leia os critérios:

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-5.png

O Enigma da Água

(Assistir e responder as questões)

1- Em sua opinião, o curta metragem possui um enigma a ser desvendado? Por quê?

2- O que cai na água?

2- Descreva em 2 linhas o que acontece no filme. 

3- Complete ouvindo  novamente o filme:  A água formula um __________ e arremessa na ___________. Leva o ____________pela correnteza. Para que o homem com esperteza desvende um _______________. Sem _________o homem corre e não pode contar com a ___________.Na água mergulha para sempre escapar da __________. Ao desvendar o  mistério, mesmo no curso mais fundo como água o homem emerge à superfície do mundo.  Ao cair como água, o enigma vira certeza e o homem       antes seco e sem vida se torna parte da ___________.

3-  No trecho anterior encontre uma comparação e uma metáfora.

4- Explique com suas palavras qual é o enigma da água. Compartilhe com a classe.

Publicado en Aula de língua Portuguesa 7ºano, Aula de língua Portuguesa 8ºano

AULA 1- Atividade diagnóstica.

Habilidades:- Escrever palavras com correção ortográfica, obedecendo as convenções da língua escrita;

– Utilizar, ao produzir texto, conhecimentos linguísticos e gramaticais: ortografia, regências e concordâncias nominal e verbal, modos e tempos verbais, pontuação etc;

-Escrever textos corretamente, de acordo com a norma-padrão, com estruturas sintáticas complexas no nível da oração e do período;

-Habilidades socioemocionais: Identificar potencialidades, valores na própria vida; Valorizar e respeitar o vida do próximo; Ouvir mais os mais velhos valorizando os conselhos.

DINÂMICA DAS VERDADES

A dinâmica:

  1. Cada pessoa escreve num papel 3 frases, onde 2 devem ser verdades sobre ela e 1 deve ser uma mentira;
  2. Após isso cada uma lê as 3 frases, e as outras pessoas tentam adivinhar qual é a mentira.

Exemplo:

  • Fui jogador de Rugby;
  • Tenho medo de água;
  • Já comi macarrão com estrogonofe como molho e granulado como queijo ralado.

Nesta situação não contamos quem acertou mais, o intuito era apenas se divertir um pouco 😉

Além de conhecer mais sobre as pessoas que trabalham com você!


Espero que tenham gostado! Usa alguma outra dinâmica nesse estilo? Consegue adivinhar qual é a minha mentira?? Compartilhe! 😉

Abraços, e até breve!

Fonte https://www.lambda3.com.br/2017/05/2-verdades-1-mentira/

Compartilhe isso:

Cardápio indigesto(Mário Goulart)

Quatro Cinco Um: a revista dos livros - O dinheiro recomenda o cardápio


Paulo Nei, no restaurante, consultava o cardápio. Quando o garçom chegou, ele pediu:       

  – Traga-me uns erros de ortografia!        

  – Não temos isso, freguês.         

Paulo Nei mostrou o cardápio:       

  – Como não têm, se a lista está cheia deles.


1) Explique o humor do texto.

Na imagem anterior, se você clicar, se abrirá um link, para que você envie suas respostas em Word.
2) Encontre os erros de ortografia das frases a seguir e reescreva as frases, corrigindo-os:

a) Ele tomou sol na lage.

b) A picina está cheia.

c) Quero um pão com mantega e mortandela.

d) Derrepente começou a chuver.

e) Concerteza irei à festa.

f) O cansasso não o impediu de ir à escurção.

g) Avia um largato na parede.

i) O assacino foi preso em flagrante. (assassino)j) É proibido estassionar em frente à garajem.

k) O geito é agente ajudar na mudança.

l) A enxente destruiu a mobilha da casa.

Abaixo há frases com erros de ortografia, pontuação, concordância e falta de acentuação. Tente reescrever as frases fazendo as devidas correções.

a) Apresie a coisas simples. George Carlin

b) O medo sega os nosso sonhos. Charlie Brown Jr.

c) Cuide da sua saude se estiver boa preserve a Se estiver inztavel, melhore a Se estiver além do que você possa faser pessa ajuda.

Prática da leitura

Leia e reflita sobre o que vale mais na vida…se temos que ouvir conselhos ou não…

Os Três Conselhos

Um casal de jovens recém-casados, eram muito pobres e viviam de favores num sítio do interior. Um dia o marido fez a seguinte proposta para a esposa: “Querida eu vou sair de casa, vou viajar para bem longe, arrumar um emprego e trabalhar até ter condições para voltar e dar-te uma vida mais digna e confortável. Não sei quanto tempo vou ficar longe, só peço uma coisa, que você me espere e enquanto eu estiver fora, seja FIEL mim, pois eu serei fiel a você”.

Assim sendo, o jovem saiu. Andou muitos dias a pé, até que encontrou um fazendeiro que estava precisando de alguém para ajudá-lo em sua fazenda. O jovem chegou e ofereceu-se para trabalhar, no que foi aceito. Pediu para fazer um pacto com o patrão, o que também foi aceito. O pacto foi o seguinte:

” – Me deixe trabalhar pelo tempo que eu quiser e quando eu achar que devo ir, o senhor me dispensa das minhas obrigações. EU NÃO QUERO RECEBER O MEU SALÁRIO. Peço que o senhor o coloque na poupança até o dia em que eu for embora. No dia em que eu sair o senhor me dá o dinheiro e eu sigo o meu caminho”.

Tudo combinado. Aquele jovem trabalhou DURANTE VINTE ANOS, sem férias e sem descanso. Depois de vinte anos chegou para o patrão e disse: “- Patrão, eu quero o meu dinheiro, pois estou voltando para a minha casa”.

O patrão então lhe respondeu: “- Tudo bem, afinal, fizemos um pacto e vou cumpri-lo, só que antes quero lhe fazer uma proposta, tudo bem? Eu lhe dou o seu dinheiro e você vai embora, ou LHE DOU TRÊS CONSELHOS e NÃO lhe dou o dinheiro e você vai embora. Se eu lhe der o dinheiro eu não lhe dou os conselhos, se eu lhe der os conselhos, eu não lhe dou o dinheiro. Vá para o seu quarto, pense e depois me dê a resposta”.

Ele pensou durante dois dias, procurou o patrão e disse-lhe:
“- QUERO OS TRÊS CONSELHOS ”.

O patrão novamente frisou: “- Se lhe der os conselhos, não lhe dou o dinheiro”.

E o empregado respondeu: “- Quero os conselhos”.

O patrão então lhe falou:

1º. NUNCA TOME ATALHOS EM SUA VIDA. Caminhos mais curtos e desconhecidos podem custar a sua vida.
2º. NUNCA SEJA CURIOSO PARA AQUILO QUE É MAL, pois a curiosidade pro mal pode ser mortal.
3º. NUNCA TOME DECISÕES EM MOMENTOS DE ÓDIO OU DE DOR, pois você pode se arrepender e ser tarde demais.”

Após dar os conselhos, o patrão disse ao rapaz, que já não era tão jovem assim: “- AQUI VOCÊ TEM TRÊS PÃES, dois para você comer durante a viagem e o terceiro é para comer com sua esposa quando chegar a sua casa”.

O homem então, seguiu seu caminho de volta, depois de vinte anos longe de casa e da esposa que ele tanto amava.
Após o primeiro dia de viagem, encontrou um andarilho que o cumprimentou e lhe perguntou: “- Pra onde você vai?”

Ele respondeu: “- Vou para um lugar muito distante que fica a mais de vinte dias de caminhada por essa estrada”.

O andarilho disse-lhe então: “- Rapaz, este caminho é muito longo, eu conheço um atalho que é dez, e você chega em poucos dias”.

O rapaz contente, começou a seguir pelo atalho, quando lembrou-se do primeiro conselho, então voltou e seguiu o caminho normal. Dias depois soube que o atalho levava a uma emboscada.

Depois de alguns dias de viagem, cansado ao extremo, achou uma pensão à beira da estrada, onde pode hospedar-se. Pagou a diária e após tomar um banho deitou-se pra dormir. De madrugada acordou assustado com um grito estarrecedor. Levantou-se de um salto só e dirigiu-se à porta para ir até o local do grito. Quando estava abrindo a porta, lembrou-se do segundo conselho. Voltou, deitou-se e dormiu. Ao amanhecer, após tomar café, o dono da hospedagem lhe perguntou se ele não havia ouvido um grito e ele disse que tinha
ouvido.

O hospedeiro: “- E você não ficou curioso?”
Ele disse que não. No que o hospedeiro respondeu: “VOCÊ É O PRIMEIRO HÓSPEDE A SAIR DAQUI VIVO, pois meu filho tem crises de loucura, grita durante a noite e quando o hóspede sai, mata-o e enterra-o no quintal.”

O rapaz prosseguiu na sua longa Jornada, ansioso por chegar a sua casa. Depois de muitos dias e noites de caminhada… já ao entardecer, viu entre as árvores a fumaça de sua casinha, andou e logo viu entre os arbustos a silhueta de sua esposa. Estava anoitecendo, mas ele pode ver que ela não estava só.
Andou mais um pouco e viu que ela tinha entre as pernas, um homem a quem estava acariciando os cabelos.
Quando viu aquela cena, seu coração se encheu de ódio e amargura e decidiu-se a correr de encontro aos dois e a matá-los sem piedade. Respirou fundo, apressou os passos, quando lembrou-se do terceiro conselho.

Então parou, refletiu e decidiu dormir aquela noite ali mesmo e no dia seguinte tomar uma decisão.

Ao amanhecer, já com a cabeça fria, ele disse: “- NÃO VOU MATAR MINHA ESPOSA E NEM O SEU AMANTE. Vou voltar para o meu patrão e pedir que ele me aceite de volta. Só que antes, quero dizer a minha esposa que eu sempre FUI FIEL A ELA”.

Dirigiu-se à porta da casa e bateu. Quando a esposa abre a porta e o reconhece, se atira em seu pescoço e o abraça afetuosamente. Ele tenta afastá-la, mas não consegue. Então com as lágrimas nos olhos lhe diz: “- Eu fui fiel a você e você me traiu…”

Ela espantada lhe responde: “- Como? Eu nunca lhe traí, esperei durante esses vinte anos.”

Ele então lhe perguntou: “- E aquele homem que você estava acariciando ontem ao entardecer?”

E ela lhe disse: “- AQUELE HOMEM É NOSSO FILHO. Quando você foi embora, descobri que estava grávida. Hoje ele está com vinte anos de idade”.

Então o marido entrou, conheceu, abraçou o filho e contou-lhes toda a sua história, enquanto a esposa preparava o café. Sentaram-se para tomar café e comer juntos o último pão. APÓS A ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO, COM LÁGRIMAS DE EMOÇÃO, ele parte o pão e ao abri-lo encontra todo o seu dinheiro, o pagamento por seus vinte anos de dedicação.

Muitas vezes achamos que o atalho “queima etapas” e nos faz chegar mais rápido, o que nem sempre é verdade…
Muitas vezes somos curiosos, queremos saber de coisas que nem o menos nos dizem respeito e que nada de bom nos acrescentará…
Outras vezes, agimos por impulso, na hora da raiva, e fatalmente nos arrependemos depois…

Espero que você, assim como eu, não se esqueça desses três conselhos e não se esqueça também de CONFIAR (mesmo que a vida muitas vezes já tenha te dado motivos para a desconfiança).